Photo
A ansiedade e a tecnologia

Ansiedade é um dos temas campeões de procura em meu consultório. Uma preocupação constante com o futuro,  pensamentos acelerados que parecem fazer o cérebro não parar e ter uma sensação de nunca desligar-se caracterizam a ansiedade. São relatos como esses que escutamos na clínica todos os dias, ou recebemos mensagens nos pedindo ajuda nas redes socais revelando a velha conhecida: “- Dra., sofro de ansiedade. Ajude-me”. A ansiedade faz parte do nosso viver. Costumo dizer que só encontramos “ansiedade zero” no cemitério, isto é, depois de morto. Assim sentir-se ansioso faz parte do sentir-se vivo. Afinal, sem a ansiedade, a pessoa fica mais distraída e não se dá conta até das situações perigosas que possam vir. Porém existe uma ansiedade que extrapola pontos de equilíbrio e tira o indivíduo do seu eixo, fazendo com que ele se sinta inseguro, frágil e doente. Essa ansiedade é a patológica. Deslocar a mente constantemente para o futuro com pensamentos e preocupações sobre o que possa ainda ocorrer e de forma acelerada com sintomas, muitas vezes, somáticos como: taquicardia, sudorese, insônia, sensação de falta de ar, tremores, tontura, entre outros, faz com que surja a tentativa de controle por parte da pessoa ansiosa, para que assim não “perca o suposto autocontrole”.  Assim, para identificarmos a diferença entre a ansiedade normal e a patológica, ou seja, os transtornos de ansiedade, fiquemos atentos à frequência e à intensidade com que os sintomas aparecem, sempre lembrando que esses podem variar de pessoa para pessoa. Para compreendermos melhor: a postura diante do inesperado e do futuro é que diferencia os tipos de reação que a pessoa apresentará. A tecnologia chegou para melhorar muitas coisas nas nossas vidas, mas não podemos negar que os avanços da modernidade podem e estão agravando as crises de ansiedade. Com isso, as pessoas têm passado muito mais tempo conectadas e recebendo informações 24 horas por dia. Desse modo, o cérebro não tem tido descanso suficiente e é acometido pelos pensamentos acelerados, acostumando  mais ainda as pessoas a terem respostas cada vez mais rápidas. A interferência comum dessa tecnologia no comportamento é percebida, hoje, na prática clinica, quando temos recebido cada vez mais pessoas que sofrem e se sentem ansiosas devido às suas redes sociais, por exemplo. Relatam que não se sentem satisfeitas pelo número de curtidas ou porque sentem necessidade de “vigiar” os outros ou a si própria, pela rede social. Fica claro e simples de entender que toda essa modernidade tem ajudado muito e contribuído com a ciência do comportamento e com a neuropsicologia, mas também não podemos negar que esse avanço tecnológico acelera os quadros de ansiedade e tem tido um efeito dominó no equilíbrio emocional das pessoas. O nosso grande desafio é estudar mais e mais e encontrarmos sempre um contraponto e um equilíbrio entre o uso da tecnologia e o bem-estar emocional das pessoas. Que possamos encontrar na tecnologia uma presença ansiogênica positiva para todos nós!

Siga-me no Instagram: @karinamourademoura

Texto disponível também em minha coluna UOL: https://www.vyaestelar.com.br/post/11022/avanco-tecnologico-acelera-quadros-de-ansiedade

www.karinasimoes.com.br
www.karinamoura.com.br

#ansiedade #tecnologia #psiquiatria #psicologia #cognitivocomportamental #saudemental #pensamentosacelerados #redessociais #psicoterapia #psicologiaclinica #karinamourademourapsicologa

Photo
O cuidar está no gesto

O ato de cuidar nos faz sentirmos mais úteis e valiosos, porém muito mais para nós mesmos do que para o outro. Isso porque cuidar requer muito mais doação e entrega de si mesmo. E na entrega quem mais ganha é você mesmo. Pois existe a reciprocidade.
Reciprocidade é tudo aquilo que o mundo te devolve sem você sentir, cobrar ou pedir. Simplesmente vem ou volta para você. Por merecimento e por uma construção de afeto.
Pense sobre isso: Você tem sido recíproco e congruente com suas ações e os seus sentimentos?


#cuidado #cuidar #gestos #afeto #atodecuidar #gestosdeamor #cuidardooutro #doação #entrega #amor #vida #psicologia #psicologiaporamor #cognitivocomportamental #psicologiaclinica #psicoterapiafamiliar #terapiadecasal #psicoterapiaindividual #karinamourademourapsicologa

Siga-me no Instagram: @karinamourademoura
www.karinasimoes.com.br
www.karinamoura.com.br

Photo
A importância que damos as coisas

A importância que damos as coisas é proporcional ao sentimento que geramos sobre elas.
Assim, preste mais atenção a energia que você gasta num acontecimento negativo e estressante, por exemplo, pois ele se torna grande porque você o faz grande. Nossas emoções têm o tamanho que a gente pensa que elas têm. 
Por isso reflita: Tudo depende da importância que você dá! 
Você tem dado importância ao que verdadeiramente estimula você? 

#importancia #pensamentos #reflexao #dependedevocê #mudevocetambem #mudanças #objetivo #cognitivocomportamental #psicologia #psicoterapia #saudemental #karinamourademourapsicologa

Siga-me no Instagram: @karinamourademoura
www.karinasimoes.com.br
www.karinamoura.com.br

Photo
Tem momentos que o melhor lugar é o abraço

Muitas vezes um abraço silencioso é o bastante e o suficiente naquele instante.

O abraço ajuda a reduzir os batimentos cardíacos acelerados e o risco de doenças cardíacas; assim como, ajuda a fortalecer o sistema imunológico também, vocês sabiam?

Abraçar traz felicidade e afeto. Gera vínculo e parceria. Reciprocidade e cumplicidade!

Quem você gostaria de abraçar hoje?

Você já deu um abraço por hoje? 🤗

 

✅ Siga-me no Instagram: @karinamourademoura

 

Photo
Celebre a vida!

Sua vida merece ser celebrada!

Você ter chegado até onde chegou... já é uma VITÓRIA. Celebre sua conquista!

Sabe aquele 1kg apenas, que você eliminou, e achava que deveria ter sido 5kg?! 🤔

CELEBRE esse 1kg!!! Você quem conquistou essa mudança.

Nossas mudanças são sempre uma construção 🚧 e um processo. E esse processo (conhecido como VIDA) deve ser celebrado por você!

Sabe aquela nota 📝 da prova que você quase fechou? Então... celebre!!! Celebre seus passos e suas conquistas encarando-as como SUAS VITÓRIAS!

E você tem celebrado sua vida?

 

Por: Karina Simões Moura de Moura

🌐 siga-me no Instagram: @karinamourademoura.